Vinho com os Melhores Preços do Brasil e Procedência Legal

Quais são os principais tipos de uvas de vinhos que existem

Se você já está no mundo do vinho há algum tempo ou se quer começar agora, não tem problema, o importante é você conhecer os tipos de uvas de vinhos que existem.

abril 30, 2021 / Atualizado em: setembro 17, 2021
Quais são os principais tipos de uvas de vinhos que existem

Agora, se você ainda não leu, leia o nosso artigo sobre os principais tipos de vinhos que existem no mundo. Nesse mesmo artigo nós contamos um pequeno spoiler sobre os tipos de uvas de vinhos: a mesma uva pode produzir tanto o vinho tinto quanto o vinho branco! 

É verdade, a cor do vinho está mais ligada ao modo de produção e à identidade da vinícola do que à cor da uva mesmo. Então, vamos começar?

 

1.Cabernet Sauvignon

Vamos colocar, em cada item, uma foto de rótulos que existem na Enoteca para venda. Caso exista algum item que não possua rótulo à venda, deixaremos sem imagem ou, podemos colocar uma imagem de rótulo à escolha do cliente.  

Esse é um dos tipos de uvas de vinhos mais democráticos e populares que existem. Assim como boa parte das outras uvas que veremos, ela tem origem francesa, sendo mais específica na região de Bordeaux. 

Mas isso não quer dizer que ela está limitada a apenas essa região. Pelo contrário, existem diversos lugares no mundo todo que conseguem produzir essa uva com sucesso. As únicas prerrogativas é a de que sejam regiões temperadas e quentes.

Ela também tem um apelido inconfundível: rainha das uvas tintas! Isso porque ela também serve como termômetro para avaliar a qualidade das vinícolas.

Sobre a plantação da Cabernet Sauvignon, é de frutificação média a tardia. Justamente por causa dessa variação de tempo de maturação é que os vinhos apresentam os mais diversos aspectos e sabores. 

Os traços de pimentão são mais acentuados nos lugares mais frios, enquanto nas regiões mais quentes é comum encontrar vinhos com resquícios de amoras silvestres e ameixas

 

2.Cabernet Franc

Como o próprio nome já diz, a Cabernet Franc é um dos tipos de uvas de vinhos franceses. A união da uva Cabernet Franc e Sauvignon Blanc deu origem à Cabernet Sauvignon que falamos acima. 

 

Essa uva, quando exposta às temperaturas e ao correto regime de chuvas, floresce e amadurece cedo. Porém, ela é muito delicada no que diz respeito às variações climáticas locais. Isso acontece porque quando está muito frio as bebidas ficam empobrecidas e não fazem jus ao potencial da casta. 

 

Em contrapartida, se forem expostas a temperaturas muito altas, elas acabam amadurecendo mais cedo do que o previsto, fazendo com que as bebidas fiquem com aromas muito fortes de vegetais e ervas. 

 

As bebidas produzidas unicamente a partir das uvas Cabernet Franc apresentam corpo leve e médio, com coloração tinta bem suave. Os apreciadores regulares frequentemente percebem os aromas de framboesa e groselha, além de notas vegetais ao fundo. 

 

De forma geral, essas uvas são comumente usadas para a produção de vinhos de corte (também chamados blend ou assemblage), apresentando sabores bastante específicos e frutas com toques de especiarias. 

 

Exatamente por isso é que esses tipos de uvas de vinhos são grandes caracterizadores de sabores e texturas. E se destacam, principalmente pelo frescor e maciez.

 

3. Tannat

As Tannat são mais um grupo francês que faz parte dos tipos de uvas de vinhos. Curiosamente, essa casta foi amplamente adotada especialmente nas vinícolas uruguaias. E, não surpreendentemente, os vinhos Tannat uruguaios são elogiadíssimos no mundo todo. 

 

Além disso, no Brasil elas são produzidas com excelência, principalmente nas regiões da Serra Gaúcha e Campanha Gaúcha. E suas produções não deixam absolutamente nada a desejar, em nenhum aspecto. 

 

Bom, apesar de serem da mesma espécie as Tannat francesas e as sul americanas possuem características bem diferentes. Afinal de contas, como já sabemos, o clima é fundamental para caracterizar as uvas e, consequentemente, o produto final. 

 

Por causa das temperaturas das chuvas, mais baixas e mais intensas, tanto no Uruguai quanto no Brasil, os vinhos latinos acabam se apresentando mais frescos e finos

 

As uvas Tannat, como o nome indica, são uvas que apresentam taninos intensos. Essa característica fez com que ela fosse, no passado, uma casta bastante desprezada para a produção de vinhos varietais (vinhos produzidos com um único tipo de uva). Fazendo com que fosse um dos tipos de uvas de vinhos tradicionalmente escolhida para compor vinhos de corte. 

 

Porém, se algum dia você se deparar com um rótulo de varietal Tannat, não tenha medo! São uvas que envelhecem muito bem. E, principalmente quando tratadas com carinho, em barricas corretas e com o tempo necessário, se tornam excelentes e afloram suas melhores qualidades!

 

4 – Merlot

Os tipos de uvas de vinhos merlot são os preferidos de quem quer trazer elegância à degustação. As principais características dessas uvas são a suavidade e longevidade que podem variar bastante, ou seja, podem apresentar qualidade tanto jovens quanto envelhecidos. 

 

É bem fácil reconhecer os tipos de uvas de vinho merlot, porque possuem uma aparência de veludo azulado e bagos grandes. E é justamente por causa dessa última característica que os vinhos Merlot costumam apresentar taninos médios. 

 

As uvas Merlot são cultivadas em diferentes países, com grande diversidade de características climáticas. Claramente, cada vinho reproduz bem as influências da região onde são produzidos. Geralmente, quando são produzidos em regiões mais quentes, apresentam aroma frutado e com menos taninos, já as produções de regiões frias apresentam mais taninos, mesmo quando jovens. 

 

De forma geral os Merlot são bebidas de textura macia e doçura bastante característica. 

 

5 – Malbec 

Os tipos de uvas de vinhos Malbec são parecidas com as Tannat, especialmente por causa de sua origem francesa, mas que são produzidas na Argentina. A verdade é que os portenhos são responsáveis por mais da metade da produção de Malbec no mundo todo. E isso só é possível por causa da união entre clima, geografia e as peculiaridades do solo argentino.

Os dias muito quentes no período da manhã e muito frios ao longo da noite são ideais para que as uvas se desenvolvam no tempo certo.  Dessa forma, os vinhos produzidos nessa região apresentam taninos maduros e muito arredondados. Além de uma textura aveludada que vem acompanhada de intenso sabor e aromas que variam entre ameixas, figos e cerejas. Em alguns rótulos é possível identificar traços de baunilha, café, tabaco e cacau.

Geralmente, estes vinhos apresentam coloração tinta e intensa, com tons entre vermelho e violeta escuro. Mas observe bem, porque também existem exemplares de Malbec Rosé e até espumantes.

 

6 – Pinot Noir

Pense no completo oposto dos tipos de uvas de vinhos Cabernet Sauvignon, é assim que as Pinot Noir são produzidas. Delicadas, precisam de condições perfeitas para produzirem bons vinhos, caso contrário, os vinhos serão muito doces e sem graça.

Com tanta exigência essa casta é produzida em pouquíssimos lugares de forma satisfatória, sendo eles a França, Bulgária, Califórnia, Chile e Argentina. Assim, não é de se esperar menos do que vinhos excelentes, elegantes, complexos e de grande personalidade.

Os tipos de uvas de vinhos Pinot Noir são misteriosos, com taninos firmes e pouco acentuados; seus aromas bastante característicos. O que torna essa casta ótima opção para varietais e sem indicação para vinhos de corte, já que pode desequilibrar as combinações.

São muito conhecidos por serem tintos, mas existem Pinot Noir brancos, rosés e espumantes.

 

7 – Chardonnay

Esses tipos de uvas de vinhos ficaram muito famosos especialmente pelos filmes hollywoodianos. A partir das uvas Chardonnay é que se produzem os vinhos brancos mais conhecidos no mundo todo, por vezes, muito confundidos com o próprio nome da bebida.

São produzidas em diversos lugares do mundo todo, entre Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Chile, África do Sul, Argentina, Brasil… o que torna essa casta bastante versátil, já que suas características dependem das diferentes variações de temperaturas, chuvas e qualidade do solo, bem como o perfil de cada vinícola que o produz.

Justamente por isso, os vinhos de cada região apresentam características próprias, sendo necessário checar sua procedência antes de ser degustado.

Se for produzido em locais quentes, o vinho se torna encorpado e com baixa acidez. Se a temperatura local for alta, apresenta notas de frutas adocicadas, a exemplo do melão e do pêssego.

Já nas regiões de clima ameno, esses tipos de uvas de vinhos são mais cítricas.

E nas regiões frias apresentam corpo médio, acidez alta e são duros ao paladar, levando consigo notas de ameixa e, até mesmo, maçã verde.

Agora, se a bebida passar por barris de madeira, todas essas características passaram por mudanças. Em especial, adquirindo maior teor alcoólico, aumentando a sensação adocicada no paladar.

 

8 – Sauvignon Blanc

Ao lado das Chardonnay, esses tipos de uvas de vinhos são algumas das uvas brancas mais conhecidas no mundo.  Junto com a Cabernet Franc, originou a Cabernet Sauvignon. Suas origens também são nobres: trata-se de uma das mais antigas uvas bordalesas que se tem notícia. São produzidas em sua terra natal, França, e também na Nova Zelândia. Mas em cada região apresentam características dependentes da cultura de cada lugar.

Na França, as uvas plantadas em Bordeaux são utilizadas, na maioria das vezes, para a produção de vinhos de corte. Geralmente, elas também passam pelo processo de podridão nobre para aumentar a concentração de açúcar nos bagos.

Ao contrário, na região de Loire, as Sauvignon Blanc são utilizadas para a produção de varietais, com vinhos ricos e famosos pelo mundo todo. Geralmente são secos e refrescantes, carregam traços frutados e aromas vegetais e minerais.

Já as produzidas na Nova Zelândia possuem sabor frutado mais pronunciado do que as francesas. O segredo é o cultivo, com colheitas em diferentes estágios de maturação. Resultam em rótulos mais complexos, com aromas de ervas, lima, aspargo e maçã verde. São vinhos bastante aromáticos, frescos e com excelente acidez.

Agora que você já tem uma boa noção sobre os diferentes tipos de uvas de vinhos, já pode começar a dar uma pesquisadas nos rótulos, fazer uma checklist e começar a aprender a degustar!

 

 

 

Iniciar chat
1
Precisa de ajuda?
Olá! Estamos aqui para tirar qualquer dúvida.